domingo, 8 de maio de 2011

Um dia na vida de Leo Geraldo.

Eu abri meu armário e comecei a tentar organizá-lo. Nem lembro quando foi a ultima fez que tentei fazer isso... Aliás, nem fui eu o ultimo a fazer isso. Eu sou o tipo de cara que gosta das coisas arrumadas, sempre fui assim, até que de repente, parei de ser.

Simplesmente abro a porta do armário e jogo as coisas ali. E to falando sério.

Outro dia, não lembro bem quem, mas acho que foi minha namorada que pegou um livro no meu armário e eu não fazia idéia que ele estava ali. Quer dizer, caos.

Enfim, no meio da zona do meu armário eu vi que um dos meus perfumes tinha acabado. Eu tava de bobeira em casa e resolvi que era uma boa idéia pegar o carro e sair pra procurar um lugar pra comprar outro.

Fiz isso.

Entrei na loja como sempre faço, perdido e doido pra sair. Tenho um certo pânico de vendedores.

Olhei para as vitrines e uma moça simpática veio me atender.

“Posso ajudar?”

Não, querida. Não pode. Some daqui.

“Este daqui é um lançamento, o senhor quer experimentar?”

Ok, não vou me livrar de você, não é? Então vamos lá, vou entrar no seu jogo.

“Quero sim. Queria experimentar aquele ali também, pode ser?”

“Pode sim senhor! Ele também é ótimo”

Duvido.

“É, é bom mesmo.”

1 a zero você.

“Que tal este aqui?”

Ok, bom também, 2 a zero você. Mas ainda to no páreo.

“É, bom também.”

“E olha este, senhor, está com 20% de desconto!”

3 a zero você. Sua vaca!

“Hum, interessante...”

“E então senhor, gostou de algum?”

Você sabe que eu gostei. Pára de doce.

“Sim, mas ainda não sei qual levar... Esse é muito bom, mas tem aquele ali que também me agrada”

“Já sei!! Experimenta esse! Ele parece com aquele, mas tem um toque daquele outro... Tenho certeza que você vai adorar”

Aí ela me fez experimentar.

“Gostou? Se gostou, experimenta na pele pra ver como fica”

O fiz.

Aí, de repente, ela chega perto de mim e eu passo por aquele meio segundo de susto. Ela vai me dar uma narigada? É isso? Isso é tática de venda? Isso é normal??

Fiquei sem reação enquanto a vendedora me cheirava. Ok, ela fingiu me cheirar, ela já sabe o cheiro da parada, não precisava conferir. Ela só queria me deixar sem graça.

Conseguiu.

“Huumm é ótimo. O senhor não acha?”

“É...”

“Se o senhor não gostou, eu tenho aquele outro que também é bom... E tem aquele, mas ele é um pouco forte e...

“Não, não! Adorei esse... Pode embrulhar”

Preciso sair daqui. E rápido.

E né, eu realmente gostei.

Comprei o perfume e fui pra uma festinha no mesmo dia. Uma festinha de família.

Durante a socialzinha alguém me perguntou alguma coisa que me levou a dizer onde estive durante a tarde. E tendo posse da informação de que eu comprei um novo perfume, este alguém, que era na verdade uma das minhas muitas tias, resolveu usar tal informação para fazer o que minhas tias mais gostam de fazer... Me deixar sem graça na frente dos outros.

Agora, imagine você, eu no meio de uma festa ser o centro das atenções.

Odeio ser o centro das atenções.

Minhas tias, ao contrario, parecem adorar isso.

50% da festa estava ali, ao meu redor, cheirando meu pescoço e fazendo comentários sobre meu cheiro, minha faculdade, meu namoro, minhas roupas e até sobre meu óculos.

E isto meu caro, foi o maximo que se pode contar sobre meu fim de semana.

Lamentável.

Um comentário:

israel leandro disse...

tratamento para as drogas
www.cureseuvicio.com.br
tratamento com ibogaina em 7dias,
com 5 sessões,livre-se das drogas
Liberte-se já!!! (11) 4605 2744