domingo, 27 de abril de 2008

Bob, Marley e o mar


Não sei e nem gosto muito de falar sobre poluição ou problemas ambientais, mas estamos chegando a um nível muito elevado de descaso com a natureza.


Atualmente podemos facilmente ver que o que um dia eram nossas belas praias, hoje são nossos mais novos recordes do livro dos recordes...

Em breve leremos coisas do tipo: a maior privada a céu aberto da América latina.

Resolvi escrever sobre isso por que depois que eu conheci o carinha ali da foto fiquei profundamente comovido com sua historia de vida, ou melhor, a historia de vida do irmão dele, ou ainda melhor, a historia de morte do irmão dele.


Bob e Marley eram dois irmãos felizes e moravam em frente a praia em um vilarejo de pescadores.
Bob sempre estava na água, ele adorava o mar. Marley era um pouco diferente, apesar de adorar o mar também gostava muito do verde e por isso não estava com tanta freqüência no mar como seu irmão Bob.

O tempo foi passando Bob e Marley foram crescendo assim como o nível de impurezas e sujeiras no mar.
Quando estavam no auge de suas adolescências tiveram que começar a trabalhar pois seu pai o velho Astolfo não mais conseguia manter o sustento da família com a pesca.
Peixe já não havia mais ali e aquelas mutações de 14 olhos e mau cheiro não serviam mais para as instituições de pesquisa que pagavam por aquelas aberrações e que agora já não pagavam mais.

Assim Bob começou a trabalhar em uma oficina de pranchas e nos tempos vagos era surfista e com isso foi arrecadando um dinheirinho para a família sem se afastar do mar.
Marley por sua vez começou a trabalhar na feira, ele vendia ervas (medicinais) e as vezes fazia um sonzinho com os amigos.

Porem nem tudo são flores, Bob depois de 2 anos como surfista já não tinha mais olfato e já recebia muitos pedidos para que abandonasse esse ramo e se afastasse do mar. A loja de pranchas já estava a ponto de falir e ele começou a não ajudar mais em casa, isso o chateava muito e quando estava chateado ia para o mar. E não demorou muito a loja teve que fechar para mais tristeza de Bob.


Depois de um ano com a loja fechada e muito mais horas no mar, Bob já acumulava incrivelmente 36 doenças de pele sendo desse numero 12 desconhecidas. Mas isso não era nada prestes a pior coisa que poderia lhe acontecer, Bob pegou no mar o temível vírus HIV e agora Bob tinha AIDS e não tinha dinheiro para os remédios.


Marley estava indo bem nas suas vendas e já começava a ganhar um certo dinheiro com suas musicas. Por isso começou a pagar para Bob alguns de seus remédios, mas Bob tinha que abandonar o mar e isso sim era impossível.


Bob não largou o mar. E assim encontrou em seus braços o calor da morte.


Depois da morte de Bob, Marley se mudou com a família dali e foi para a floresta. Mas as vezes ainda, para lembrar seu irmão, vai para o mar com alguns surfistas, e pega ondas em memória de irmão.


Mas não sem antes usar roupas especiais ... é claro.




Recado de Marley para Bob:

Bob, onde você estiver, esteja bem.




Dedico essa postagem a Bob! E a todos aqueles que foram vitimas do monstro que transformamos nossos mares.

E fica o apelo:
Observe seu esgoto e se ele for para praia convença-o de mudar o caminho. O mar é nosso amigo e as fezes são adubo ou resto, você mistura seus amigos com adubo? E com o resto?

Viva a mãe natureza!

3 comentários:

Marazzo disse...

mlk ..namoral ..to ficando com medo de vc .

Mas a estória é excelente .
criatividade 10 ..(numa escala de 10)

bju no cérebro ..

Ataís disse...

hahahaahaha
S-E-N-S-A-C-I-O-N-A-L
putzz kra nem sabia q meu irmão era bom em escrever coisas assim....sempre flava q n sabia escrever redações..tsc..tsc..isso ai humildade acima d td...
bjuuu

Beatrix Kiddo! disse...

Eu so nao entendi como Bob pegou Aids pelo mar...mas sei lá...do jeito q o mundo tá indo daki a pouco eh capaz mesmo