segunda-feira, 14 de junho de 2010

Tudo esta bem quando começa bem.

Acordei e o frio me prendeu embaixo do edredon.
Ok,não estava la muito frio, mas sou carioca, vivo à 50°C, qualquer coisinha abaixo de 20°C pra mim é frio.

Mas, grandes poderes vem com grandes responsabilidades.

E eu tenho um poder enorme de ficar com sono pela manhã.

Resolvi fechar os olhos por 5 segundos. E eis que meu segundo poder se apresentou, o poder de me atrasar.
Esses 5 segundos demoraram 17 minutos pra passar (Deviam estar com sono, sei la)

Visto isso, tive que sair correndo!
Engoli um café de qualquer jeito, coloquei a primeira roupa que vi pela frente e sai correndo. Sim, correndo, não tenho o poder de voar. (Se vc tem, sera que poderíamos trocar? Eu te dou meu poder de escolher as respostas erradas na múltipla escolha)

Estava tão atrasado que quando vi meu ônibus la do outro lado da rua sai correndo como se não houvesse amanhã pra mim.

E quase não houve, ja que um motoqueiro por muito pouco não quebrou meu pescoço.

Ok, entrei no coletivo.

Ele estava mais ou menos tão cheio quanto a minha paciência.

Arrumei um lugar legal! Consegui até ficar com um dos meus pés todinho no chão! Yeah, baby! YEAH!

Não é excelente?


Não.

Uma jovem pessoa resolveu sacar o celular e ouvir musica.

Era uma espécie de criança cantando. A musica era horrível.

Lembrei que tinha esquecido de colocar meus fones no ouvido.(Sim, lembrar de esquecer as coisas é comigo mesmo) E naquela hora ja era tarde, eu não conseguia levar minha mão até o fone, e se conseguisse não teria como levar ela até o ouvido depois. (Se vc nunca andou de ônibus lotado, deveria, é uma experiência unica)

Tive que ouvir a criança e a guria cantando.

Vc deve estar se perguntando pq eu não bati nela, ou alguma coisa assim.

Mas é que realmente não dava. Juro.


E sabe quando vc olha pro fim do túnel e vê uma luz?

Então imagina quando no lugar da luz você vê um engarrafamento.

Imaginou?

Achou legal?

Pois eu não.

Falei um palavrão. Saiu muito mais alto do que eu queria. Uma senhora ouviu.

Pensei: Ah! Foda-se!

Ai ela tbm xingou.

Pensei: Ah! Foda-se!

Ai ela achou que soh pq estávamos odiando a mesma coisa eramos amigos e começou a falar comigo.



Ignorei-a completamente.

Se isso for pecado, blz, no próximo engarrafamento eu pago.


Constatei que estava realmente PUTO.

Ótima maneira de começar a semana, vc deve estar pensando.

Sim, ótima maneira.

O transito simplesmente parou, mas como faltavam so alguns quarteirões resolvi descer ali mesmo e ir andando.

Não sem antes pisar com toda minha força no pé da garota da musica infantil.


Desci do ônibus e dei cara com um cara.

Vc poderia se perguntar: E dai?!

E eu responderia:

E dai que ele estava COMPLETAMENTE ALTERADO. Xingando deus e o mundo. E ainda por cima ficou me encarando.

Como eu estava puto, encarei ele tbm e fiz cara de mau.

Ele simplesmente CAGOU pra minha cara de mau.

Atingi um novo estagio na escala de irritação.

Como alguém pode me desprezar tanto a ponto de ignorar minha irritação??!

Fui dar aquela olhada superior no individuo. Aquela olhada que começa no pé e vai até o ultimo fio de cabelo.

Ele virou pra tras e continuou xingando alguns palavrões, virou na minha direção e veio andando com passos decididos.

Comecei a olhada pelo pé, mas antes de saber se ele era careca ou não eu desisti de demonstrar irritação e superioridade.

Pq eu sou frouxo?

Sim, exatamente!

Muito frouxo eu diria.

Quando vi uma pistola na mão do sujeito decidi:

De hoje em diante, serei um cara frouxo!


Abaixei a cabeça e sai rapidamente dali. Antes vi ele apontando a arma, me assegurei que não era pra mim e sai correndo.



Agora estou vivo pra contar a historia.

E continuo puto. Porém um pouco mais feliz.

Sei la... Num tava afim de tomar um tiro hoje. Não no dia da estreia da Holanda na copa.



P.S.: Acabou o café.

3 comentários:

Pedro Porra disse...

amigão, dar de cara com gente armada e alterada pra mim era um dia calmo nos meus tempos de favela.

como sinto saudade de outrora =/

alguemmeouviu disse...

Cara, tava fuçando uns blogs e, de blog em blog, cheguei no teu! Simplesmente adorei! Vc tem um jeito de escrever muito legal...parece que a gente tá conversando, isso sem falar o quanto vc é imaginativo e divertido. Tá de parabéns... vou te seguir!

AyméeLucaSs disse...

KKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKK Eu nao tenho palavras para descrever o tanto que gargalhei aqui!
Forte! Voce é realmente forte! Muito contagiante esse seu modo de viver o dia!

Um pouco desse seu modo de ser existe em mim, pois odeio acordar cedo e se nao tomar o cafe explodo, poss estar atrasada, nao ter asas mas o cafe eu bebo!

Adorei a parte do onibus, da criança pentelha, da velha que quer falar com quem sorri pra ela, kkkkk

Enfrento estes onibus, metro e de vez em quando por sair correndo tbm esqueço meu fone, tessera para entrar no metro e a carteira vazia que desesperadamente sinto vontade de pedir a alguem pra comprar um bilhete para nao ter de voltar a casa, carrego o fone e deixo o celular.
Enfim sempre saio com a sensaçao de esquecer algo a casa, loucura!

Seu texto eu entrei nele, vivi muitos desses momentos aqui agora, mas gargalhando sem parar!
Parabens, vc tem o Dom! kkkk