sábado, 2 de agosto de 2008

Bem vindo ao laboratório de física

O ser humano geralmente tem uma forma estranha de lidar com novas experiências. É comum diante do novo nos depararmos com duvidas, até aí não há problemas algum... a merda ta na nossa insana imaginação.

Vou contar-lhes um caso...

É que um amigo meu... bem... esse meu amigo me contou uma historia sobre sua primeira aula pratica de física:

“ Entrei na sala e em vez de carteiras comuns de sala de aula haviam 5 grandes mesas com objetos estranhos (obvio, afinal era um laboratório e não uma sala de aula) em cada mesa deveria ficar 4 alunos (e eu não conhecia ninguém naquela turma). Meu pavor começou a se mostrar quando percebi que deveríamos ficar longe de nossos pertences... como assim?!
Estava me sentindo muito desprotegido. Foi quando uma estranhíssima figura apareceu. Era o professor... e ele era rosa.
E pra piorar ele entregou pequenos aparelhos metálicos aos alunos! Um pra cada! Eu tinha certeza que ele ia mandar que nos matássemos ali! E o pior! Eu não sabia usar aquele tal de paquímetro!!!!
Quanto mais ele falava mais o pânico me dominava. E ali eu tive certeza que todos aqueles aparelhos eram maquinas de tortura... e aquela seria minha ultima noite...”

Pra que contei isso? Pra provar que a mente humana é uma viagem.

Vejamos: as maquinas na verdades eram medidores... alguns cronômetros... alguns aparelhos para testes de materiais bizarros ... enfim nada de tortura.

As mochilas ficam longe porque precisamos manusear com atenção as maquinas e elas no colo só iriam atrapalhar.

O Paquímetro nada mais é que uma régua metida a besta.

E o professor?!
bom... ele era rosa.

2 comentários:

Vanessa disse...

Haha!
Que bom que as pessoas tem tantaa imaginação..
mas bem louco esse " seu amigo" neh?
Tortura..?
rs

Pedro Porra disse...

"E o professor?!
bom... ele era rosa."

q cara idiota...


sabe-se muto bem qeh cosatume pintar-se de cor de burro qdo foge (elidio)