quarta-feira, 2 de dezembro de 2009

Diz o aviso que eu li

Um dia desses, quase comum, estava na entrada A do BarraShopping, como sempre fico, esperando a banda passar van da minha faculdade. Quando do nada, dois elementos me cercam e acendem seus cigarros.


NÃO!!!



Mas eu estava ao ar livre, por isso pensei que tudo estava perdido, ou eu saía dali, ou matava um pouco mais o meu pulmão.

A preguiça era grande e o vento estava para o outro lado, ou seja, a fumaça não vinha na minha direção. Pronto, tudo ok.


Ok?!

Eis que chega um simpático segurança de 3 metros de altura, com uma cara de quem não gostou antes mesmo de comer e convidou o fumantes a ficarem longe de onde eu estava.


Simples assim.


Um dos assassinos de pulmões não ofereceu resistência, virou e foi para o outro lado da rua. O outro (uma mulher) resolveu discutir. Só o que pude ouvir foi a voz curta, grossa e decisiva do segurança:


- ... são as normas, você tem que ficar no mínimo a 4 metros de distancia das pessoas.

- Mas... (blablabla)... (blablabla)... posso ficar ali?

-Não.

- Vou ter que atravessar a rua???!

-Vai.

- (reclamações e pragas)

- Obrigado.








Eu ri.

4 comentários:

lisianpeia disse...

"Um dos assassinos de pulmões"
HAHAHAHAHAHAHA...

Sério que os seguranças fazem isso? Que demais!

Léo disse...

Post baseado em fatos reais.

Pode acreditar. :P

Pedro disse...

caralho mt maneiro UHAHUAHUAUHUAH

se eu tou do lado ainda dô uma zoada de leve "parar de reclamar e vai logo, mulher!" heiuaheiuahea

Beatrix Kiddo! disse...

Porra, poderia ter sido a Cristal, hein...