quinta-feira, 3 de dezembro de 2009

Post sentimental

As vezes a rotina me desperta o lado emocional. Não sei se pelo cansaço ou pela distância dos que me querem bem, mas o fato é que se a rotina não te mata te torna um escravo.

Não odeio a minha rotina, pelo contrario, tenho orgulho dela, mas isso não impede que vez ou outra eu caia nas garras cruéis dela.

As coisas teimam em acontecer ao mesmo tempo, como se esse tal de tempo fosse muito curto pra esperar. Em um dia estamos imaginando, no outro, arcando com as consequências de ter realizado. Assim, sem meio termo.

Quando nos deixamos levar por uma rotina, acabamos por nem perceber as escolhas que estamos fazendo, e de repente o único momento que a ficha cai é quando estamos no escuro, numa prece silenciosa, encontrando uma paz que esquecemos que existia durante toda a agitação do dia.

Sozinho, as vezes, fico feliz por acreditar que Deus existe. Algumas pessoas precisam disso.

As vezes ter sentimentos é complicado. Outras vezes também.

As vezes não ignorar o que se sente é dito errado. Mas não me importo em errar.

Aceitando o que sinto melhoro meu humor, melhorando meu humor melhoro minha vida. E é assim... Indo.








...e livrai-nos de todo o mal, amém.

2 comentários:

lisianpeia disse...

"Quando nos deixamos levar por uma rotina, acabamos por nem perceber as escolhas que estamos fazendo, e de repente o único momento que a ficha cai é quando estamos no escuro, numa prece silenciosa, encontrando uma paz que esquecemos que existia durante toda a agitação do dia."

Been there, done that. Não é nada bom esse sentimento. Eu também gosto de rotina e da agitação. Mas.. realmente, ser escravo dela acontece e é tão decadente quando se percebe o que está acontecendo.

Beatrix Kiddo! disse...

Beta super frequentadora do blog. UAU!