terça-feira, 22 de dezembro de 2009

E o funk?

Eu devia ter uns 5 ou 6 anos quando era moda as bermudas largas, o boné virado pra trás e aquelas gírias, ah, aquelas gírias bem características.

Era muito novo pra entender o que aquelas frases queriam dizer, mas meus pais não precisavam mudar a radio do carro quando a musica começava. O ritmo pulsante fazia impossível ficar parado por muito tempo.

Naquela época a musica não era importante pra mim, musica era só divertida. E naquela época eu chamava funk de musica, sim.



As letras, que antes, mesmo quando de duplo sentido eram cômicas. Havia também aquelas que eram repletas de criticas, políticas e sociais. E aquelas que nem eram bem letras, era só ritmo.

Mas e hoje?

Hoje não há duplo sentido, o objetivo é ser vulgar. E enquanto é vulgar ainda ta bom, não sei nem o que falar quanto as apologias, o crime sendo proclamado com júbilo.

Hoje é difícil achar uma critica ou graça. Hoje é fácil achar preconceito.




E o funk?




O funk era só mais um silva, que a estrela não brilha...

Um comentário:

Pedro disse...

pára mlk. presta atenção:

"...por ele eu dou o cu de cabeça pra baixo"

Tem muita cultura e crítica política nessa frase, só tem q saber achar.

Provavelmente tá dentro do cu